Notícias: Brasil fica em 5º lugar no ranking do mercado eólico em 2016

13/02/2017 - 19h05 -
 

 
 

Segundo dados divulgados pelo Global Wind Energy Council (GWEC), o Brasil aumentou 2 GW no último ano. Os primeiros lugares foram destinados para China, Estados Unidos, Índia e Alemanha.

 Apesar da China estar disparada na frente no mercado global, acrescentando 23,3 GW só no ano passado, os negócios no Brasil também estão aumentando gradativamente. Porém, Steve Sawyer, secretário geral da GWEC, afirma que não podemos esperar que a indústria bata recordes todos os anos.               

O lado positivo das energias renováveis é que elas conseguem crescer independente da crise, ou melhor, a crise impulsiona as empresas a apostar em alternativas limpas e que economizem dinheiro.

O governo está otimista em relação ao mercado eólico no Brasil. Segundo o Plano Decental de Expansão de Energia (PDE 2024), é de que a capacidade de energia chegue em torno de 24 mil MW. A maioria desses 24 mil deverão ser gerados na região Nordeste, que representará 45% do total produzido na região.

 

Fonte: Canal Energia

 
 
 
 

Ouvidoria SETA


0800 649 3425 *Este canal não se destina ao recebimento de currículos